Você está aqui

Atlético-MG vacila em casa e perde para a Chapecoense

3 a 2

“Caiu no Horto tá morto”. O canto simbolizava a força do Atlético jogando no Independência há alguns anos. Isso ficou num passado distante. Agora o morto é o Galo. Carregando o título de segundo pior mandante do Campeonato Brasileiro, o Atlético fez valer sua faixa e perdeu mais uma em Belo Horizonte, desta vez para a Chapecoense, por 3 a 2, no Independência, com direito a goleada e cutucada do atacante Wellington Paulista.

O centroavante na saída de campo falou sobre o gol, o primeiro da vitória da Chape. WP9 que tem histórico com a camisa do Cruzeiro, cutucou ao sair do gramado. “Na hora certa contra o time certo”, brincou.

O Atlético começou o jogo ganhando. Mas não resistiu ao grande volume colocado em campo pela Chapecoense. O time catarinense virou ainda no primeiro tempo. Na etapa final, os mineiros buscaram uma reação, mas não deu certo, pois a Chape tinha ainda mais força em campo e conseguiu o triunfo.

O resultado deixa o Atlético na 9ª colocação, com 38 pontos. Já a Chape melhorou sua situação na tabela, chegou aos 35 tentos e ficou na 11ª posição.

O Galo agora junta os cacos e se prepara para um dos jogos mais importantes da temporada. No domingo, no Mineirão, o alvinegro mineiro tem o clássico contra o Cruzeiro, às 16h (de Brasília), no Mineirão. A Chape recebe seu concorrente direto na luta contra o rebaixamento Fluminense, na Arena Condá, no mesmo dia, às 19h.

Os primeiros minutos mostraram que a Chapecoense não daria vida fácil para o Atlético. Logo nos primeiros minutos, em vacilo da zaga atleticana, o atacante Wellington Paulista mandou a bola na trave. O detalhe do lance é que o goleiro Victor salvou com um leve toque na bola.

O jogo era bom. A Chapecoense pressionava na saída de bola e o Galo buscava o ataque com força. Não demorou para a equipe mineira conseguir igualar e fazer valer seu mando de campo.

Aos 8 minutos a equipe mineira chegou ao primeiro gol. Em boa jogada trabalhada, Valdívia recebeu na entrada da área e soltou um belo chute para colocar dentro das redes.

Apesar do gol sofrido, a Chape seguiu querendo agredir o Galo e saindo bem para o jogo. Aos 18, Arthur quase conseguiu bagunçar a vida alvinegra. Ele recebeu um bom lançamento, mas o bandeira anulou – de forma errada.

Dois minutos depois o Galo respondeu. Em bela jogada, em contra-ataque rápido, Cazares deixou Fred na cara do gol, mas o camisa 9 não conseguiu dominar.

Aos 30 minutos a Chape empatou a contagem. Após vacilo da defesa atleticana, que não se encontrou no lance, Wellington Paulista de perna esquerda colocou no cantinho do goleiro Victor.

O gol sofrido pelo Atlético expos uma situação preocupante. A Chapecoense, que já era melhor em campo, tinha mais finalizações e o Galo chegou ao gol somente quando balançou as redes, embora tivesse o controle do jogo.

Aos 41 minutos a Chape chegou a virada. Em bela jogada de Luiz Antônio, que puxou o contra-ataque, Canteros recebeu na área, sozinho, livre de marcação, e colocou no canto do goleiro Victor.

Segundo tempo

Na etapa complementar a situação do Galo complicou. O Atlético passou a encontrar muita dificuldade e sofria um baile. Para piorar, o volante Elias levou o segundo cartão amarelo no jogo e foi mais cedo para o vestiário.

A Chapecoense se sentia em casa. Trocava passes, conseguia chegar com facilidade contra a meta do goleiro Victor. À essa altura do duelo, o nervosismo também acompanhava os jogadores alvinegros.

Aos 22, em boa cobrança de escanteio, Fred conseguiu o empate para o Galo. A situação animou o torcedor atleticano que passou a cantar nas arquibancadas. Após o gol, Oswaldo mandou a campo o volante Yago, no entanto, o objetivo era recompor o meio campo já que Valdívia já estava desgastado e não conseguia fazer um bom papel.

Mas a Chape seguiu com a mesma postura em campo. E o resultado foi o desempate. Reinaldo fez bela jogada na esquerda, deixou o zagueiro Felipe Santana completamente sem rumo e cruza para Luiz Antônio para fazer mais um.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 3 CHAPECOENSE

Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 18 de outubro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h (Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogério Pablos Zanardo (SP)

Gols: Valdívia, aos 8 minutos do primeiro tempo, Fred, aos 22 minutos do segundo tempo (Atlético); Wellington Paulista, aos 30 minutos do primeiro tempo , Luiz Antônio, aos 34 minutos do segundo tempo(Chapecoense).
Cartões: Douglas, Douglas Grolli Moisés Ribeiro (Chapecoense), Elias (2) (Atlético-MG)
Cartão vermelho: Elias (Atlético-MG)

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Felipe Santana, Gabriel, Fábio Santos, Roger Bernardo (Otero), Elias, Robinho, Cazares (Adilson), Valdívia (Yago) e Fred.
Técnico: Oswaldo Oliveira.

CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Fabrício Bruno, Douglas (Douglas Grolli) e Reinaldo; Amaral, Moisés Ribeiro (Elicarlos), Canteros e Luiz Antonio; Arthur e Wellington Paulista.
Técnico: Emerson Cris

Tópicos