Você está aqui

Exportação de carne bovina em março diminuiu 6,1% em relação a 2016

Superávit em março bateu recorde de R$ 7,1 bilhões

A balança comercial brasileira registrou superávit de R$7,1 bilhões em março, valor recorde da série histórica, segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior nesta segunda-feira (3). A exportação de carne bovina, no entanto, diminuiu 6,1% em relação ao mesmo mês em 2016, um possível resultado da Operação carne fraca, da Polícia Federal, já que muitos países chegaram a suspender a compra de carne do Brasil.

A exportação alcançou cifra de US$ 20,085 bilhões, aumento de 20,1% em relação a março de 2016 e de 1,6% em relação a fevereiro de 2017, pela média diária. Já, as importações totalizaram US$ 12,940 bilhões, acréscimo de 7,1%, e retração de 7,2% sobre fevereiro de 2017.

O valor da balança comercial representa um aumento de 61,2% em relação a 2016, que foi de US$ 4,431 bilhões. Com relação a carne bovina, o Brasil exportou R$ 404 milhões em março, que representou uma queda de 6,1% em relação a março de 2016.

Exportação em MS diminuiu

Entre os produtos que apresentaram aumento da exportação em março, estão o minério de ferro (+186,7%, para US$ 2,3 bilhões), petróleo em bruto (+145,9%, para US$ 1,3 bilhão), carne suína (+33,4%, para US$ 138 milhões), soja em grão (+15,6%, para US$ 3,5 bilhões), carne de frango (+7,0%, para US$ 571 milhões), minério de cobre (+5,7%, para US$ 169 milhões) e café em grão (+2,6%, para US$ 435 milhões).

Mato Grosso do Sul não apresentou dados sobre o mês de março, mas em fevereiro, de acordo com o Ministério, as exportações caíram 2,26%. O Estado exportou R$ 286,7 milhões, a maior fatia representada por produtos básicos, como os grãos, a carne e minério, que movimentaram R$ 177,8 milhões.

Tópicos