Você está aqui

Após anos travado, programa de incentivos atrai 400 empresas para a Capital

A instalação de novas empresas gerou 2,3 mil empregos diretos

Em 8 meses, a Capital de Mato Grosso do Sul atraiu 400 empresas por meio do Prodes (Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande), informou o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia, Luiz Fernando Buainain, nesta quarta-feira (13), durante sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. 

De acordo com os números do secretário, a instalação de novas empresas gerou 2,3 mil empregos diretos e R$ 470 milhões em investimentos. Para isso, foram recolhidas 14 áreas, algo em torno de 182 mil metros quadrados de estabelecimentos que desistiram do programa.  

O Prodes, que surgiu para atrair investidores, oferta doação de terrenos e renuncias fiscais por período de até cinco anos, E o propósito dele é o de promover o desenvolvimento econômico, social, turístico, cultural e tecnológico do município. 

Eis alguns empreendimentos que tiveram incentivos fiscais, recurso aplicado, mas até hoje nada fez pela econômica municipal, como a fábrica de tablets do grupo educacional Uninter, que produziria 1,1 milhão de aparelhos por anos, mas nunca saiu do papel.

Para Luiz Fernando, os investimentos travados são consequência da crise financeira, mas vai além disso. ““Demora no processo de concessão de processos fiscais e licença ambiental”, justificou. Buainain ressaltou  que Campo Grande não tem mais áreas que possam atrair novos investimentos, e contou  que a Lei Municipal criada em 1999, que concede doação de áreas, desconto no IPTU e ISS de construção, passa por uma revisão e deve ter a sua versão apresentada até outubro na Câmara Municipal. O debate teria sido iniciado em audiência pública no legislativo.

 Os deputados Paulo Siufi (PMDB) e Herculano Borges (SD) ressaltaram que os números refletem a retomada do desenvolvimento econômico da Capital, o que não teria ocorrido na gestão anterior. Eles também parabenizaram outras áreas e incentivos fiscais. 

Na última terça-feira (12), a câmara de vereadores aprovou a concessão de benefícios fiscais e terreno a 5 empresas. Somente doação de terrenos somou-se R$ 3,7 milhões. 

Tópicos