Você está aqui

Queixas sobre telefonia lideram reclamações em debate dos Procons de MS

Cobranças indevidas lideram as reclamações

Os direitos e garantias do consumidor referentes à telefonia e o sistema bancário foram os temas debatidos no evento promovido pela Superintendência do Procon em Mato Grosso do Sul.

O 12° encontro do sistema estadual de defesa do consumidor teve início na manhã desta quarta-feira (13) e contou cm a presença de representantes do MPE (Ministério Público Estadual em Mato Grosso do Sul), Secretarias do Estado e 31 procuradorias de defesa do consumidor do interior do Estado.

As reclamações por cobrança indevida e o descumprimento de contrato como a ausência do sinal de internet e do sistema 3G e 4G mobile são citados como as principais dificuldades no interior do Estado. Segundo os representantes dos Procons, grande parte dos municípios não têm acesso à internet por meio de celular.

Em algumas cidades, até banda larga apresenta problemas de conexão. Uma das cidades citadas é Bonito –a 300 quilômetros de Campo Grande. Apesar de ser o principal destino turístico do Estado, a apenas a operadora Claro funciona com dados moveis.

Em Ponta Porã –a 346 quilômetros de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai -, o problema é com as operadoras Vivo e Oi, segundo a coordenadora do Procon local, Claudia Bonato. “Na última sexta-feira ficamos sem internet o dia todo. É sempre assim. Cai banda larga na cidade”, explicou.

O superintendente do Procon de Mato Grosso do Sul, Marcelo Salomão, explica que o encontro tentar aproximar os Procons do interior, discutir os principais problemas e elaborar uma carta intenções, pois quase todo interior sofre com problemas de telefonia com “operadoras que vendem o produto e não apresentam o serviço”.

Conforme o Procon, neste ano, do total de reclamações recebidas, 37% são referentes a telefonia. Foram 1.530 sobre telefonia móvel e 433 sobre a fixa. Em segundo lugar, são os serviços bancários, com 1.233 reclamações.

O encontro continua na parte da tarde, com palestra às 14 horas Vigilância Sanitária e a participação das empresas Oi, Itaú e Anhanguera. O evento é realizado no auditório da Ministério Público do Trabalho, no Bairro Amambaí.

Tópicos