Você está aqui

À espera de nomeação, concursados da Agepen farão protesto na Assembleia

São 435 agentes já formados pelo curso

Os agentes penitenciários, aprovados pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul), formaram-se no curso no início deste ano. Agora, os 435 futuros agentes estão 'aflitos' com a demora para a nomeação, sob responsabilidade da SAD (Secretaria Estadual de Administração e Desburocratização). Alguns dos concursados alegam passar dificuldades financeiras, já que tiveram que deixar os empregos para integrarem o curso de formação. Na quarta-feira (22), eles devem realizar uma manifestação em frente à Assembleia Legislativa, às 8h30.

"Gostaria de saber do Estado quando os novos agentes penitenciários serão nomeados, pois no curso de formação tivemos que pedir demissão de nossos empregos, agora estamos sem salários para cuidar de nossas famílias", afirmou um deles, que preferiu não ser identificado.

O resultado do curso, com a lista dos aprovados saiu nesta sexta-feira (17) no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul. A nomeação dos convocados, no entanto, não tem data para sair. A assessoria da SAD afirma que o governo só irá realizar a convocação após entregar o projeto de Reforma Administrativa, que tem, entre os pontos, alterações nos cargos do serviço público e 'corte de gastos' previstos por dez anos. "É importante dizer que o concurso tem validade de dois anos, então o Estado tem até dois anos para convocá-los", afirmou a assessoria.

"Fiz o curso de formação da AGEPEN-MS, para o cargo de agente penitenciário estadual de 2017, estou no número de vagas oferecidas no edital, e até agora não fui nomeado, nem se quer publicaram as classificações finais depois do curso de formação, e muito menos homologaram o certame, então, há uma contradição na afirmação do governador, quando ele afirma em sua página de uma rede social que colocou 435 novos agentes penitenciários no quadro da AGEPEN-MS", criticou outro concursado.

O curso

A formação dos agentes - 36º Curso de Formação de Agentes Penitenciários - foi coordenado pela Escola Penitenciária de Mato Grosso do Sul (Espen), com carga horária total de 420 horas/aula. "Durante dois meses, os futuros novos profissionais da Segurança Pública passaram por uma série de testes, exames e aulas, cujos conteúdos envolveram conhecimentos sobre direitos humanos e cidadania, legislação, gerenciamento de crise, defesa pessoal, normas e rotina prisional, primeiros socorros e outros", explicou a Agepen.

Os 435 futuros agentes penitenciários irão atuar nas áreas de Segurança e Custódia, Assistência e Perícia e Administração e Finanças.

Tópicos