Você está aqui

MPF irá exibir ‘Martírio’ em Dourados

Interessados devem se inscrever por email

O MPF-MS (Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul) realiza a exibição do documentário Martírio, sobre a luta dos Guarani e Kaiowá, na sexta-feira (12). A exibição é gratuita e os interessados em participarem devem enviar solicitação para o email prms-gabmada@mpf.mp.br.

A exibição ocorre na Rua Corrêa de Almeida, 2220 - Jardim Climax, às 15h. Após a apresentação do filme, haverá mesa de debate com lideranças indígenas locais e acadêmicos. O MPF-MS explica que, por restrições de espaço, o número de expectadores está limitado a 40 pessoas por sessão.

Exibições

Houve muito esforço para que o documentário do cineasta e indigenista Vincent Carelli (codirigido por Ernesto Carvalho e Tita), estreasse em Campo Grande. Não por acaso, toda a força-tarefa para que o filme fosse projetado na cidade tem a ver com o fato de que parte considerável da história documentada passa em Mato Grosso do Sul – o conflito entre indígenas Guarani Kaiowa e fazendeiros é o plot principal da narrativa de um processo histórico que culmina num genocídio étnico em pleno Século XXI.

Somente agora o coletivo Terra Vermelha, braço da sociedade civil em defesa dos povos indígenas, conseguiu um ‘ok’ para exibir o documentário na cidade. E mesmo assim, fora do circuito comercial, já que as salas de cinema de Campo Grande não demonstraram interesse em abrir sessões. A autorização para projetar o filme, portanto, veio do próprio diretor, que concordou com exibições de ‘Martírio’ no próximo dia 10, no Museu da Cultura Indígena Dom Bosco, situado no Parque das Nações Indígenas.

A proposta do coletivo, portanto, é apresentar o filme em uma sessão às 13h30, seguido de debate e de um ato político. No espaço, apenas 130 assentos estão disponíveis e, por isso, senhas serão distribuídas antes do museu abrir as portas para a projeção.

A narrativa apresenta o contexto histórico do conflito fundiário no estado que culminou em série de episódios de violência contra os índios. O longa-metragem já recebeu sete premiações em festivais de cinema nacionais e internacionais.

A distribuidora Vitrine Filmes - detentora dos direitos de exibição - iniciou negociação de exibição do filme com um dos cinemas de Campo Grande, para projeções comerciais.

Tópicos