Você está aqui

Mato Grosso terá uma pista liberada em cada sentido durante obras

Detran MS vai fazer conscientização de motoristas

A Avenida Mato Grosso não vai ficar totalmente fechada durante a execução da obra na rotatória com a Avenida Nelly Martins (Via Parque). Durante os pelo menos 70 dias que devem durar os trabalhos, a pista da direita, em ambos os sentidos, vai ficar aberta para não prejudicar o acesso à região e, principalmente, aos hospitais.

A obra, que deve por fim ao congestionamento que se forma na região, teve início oficial na manhã desta segunda-feira (20), com a presença do prefeito Marcos Trad (PSD). De acordo com o presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Janine de Lima Bruno, o fluxo diário de carros na região passa dos 30 mil. O que mais preocupa a Agetran, é horário de pico. Segundo Janine, a Capital possui três horários com fluxo intenso: manhã, almoço e fim de tarde. 

A primeira etapa deve durar 20 dias, período em que será interditado este trecho da  Avenida Mato Grosso, no sentido centro, a partir da Rua Antônio Teodorowick. Posteriormente, nos 15 dias seguintes, será fechada a outra pista (sentido bairro) e nos 20 dias finais haverá o fechamento do trecho da Avenida Mato Grosso – parcialmente até a rotatória – e integralmente nos dois sentidos da avenida na altura do bairro Coophafé.

O presidente do Detran MS (Departamento Estadual de Trânsito), Gerson Claro esteve no local e afirmou que a resolução do congestionamento no local. “Vai depender da educação do motorista. Precisam saber em que faixa estão e não mudar para faixa diferente. Vai ter fiscalização e os apressadinhos vão ter de buscar as rotas alternativas”, disse. 

O projeto de reestruturação tem valor de R$ 1.623.015,50. As obras consistem na instalação de um conjunto de semáforos para regular o fluxo do trânsito na rotatória, que perderá dois metros de circunferência e ganhará duas faixas adicionais de rolamento. Esta alteração permitirá que, ao invés de um, três veículos trafeguem de forma simultânea.

O Governo do Estado realizou o primeiro repasse financeiro à prefeitura em 2014, ao longo dos anos assinou três termos aditivos, e em março de 2017 aditou o convênio em 25%, que passou de R$ 1.327.991,81 para R$ 1.653.763,30, devido à ampliação do projeto, baseada em novos estudos técnicos.

Confira as rotas alternativas

Na primeira etapa do serviço, que será feito no canteiro central da Mato Grosso, a partir do cruzamento com a Rua Antônio Teodorowick (via de acesso ao Bairro Carandá Bosque), os motoristas que vêm do Parque dos Poderes em direção ao centro da cidade terão duas alternativas.

Aqueles que forem em direção à Avenida Afonso Pena terão de entrar na rua Lilian Oshiro, Antônio Maria Coelho (cruzamento onde será instalado um semáforo) para chegar à Nelly Martins. A Antônio Maria Coelho (depois da Via Parque) será mão-dupla, com duas pistas subindo em direção ao Parque dos Poderes, e terá uma terceira para o tráfego em direção ao centro da cidade.

Para quem, também vindo da região do Parque dos Poderes, pretende seguir até a região da Santa Casa, a alternativa será entrar na Antônio Teodorowick (onde também haverá semáforo), seguindo pela Pedro Martins, Henrique Aragão e Via Parque, de onde poderá alcançar vias como a rua Pernambuco.

Foto: Cleber Gellio

Tópicos