Você está aqui

Evento pretende discutir caminhos para prevenção e erradicação do trabalho infantil

Problema afetou 2,7 milhões de crianças e adolescentes no Brasil

A mão de obra infantil ainda é utilizada indistintamente no Brasil e atingiu 2,7 milhões de crianças em 2015, de acordo com  dados da PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio). Iniciativas para reverter o panorama serão discutidas no Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador de MS, realizado pela Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho).

O evento acontece nesta terça-feira (20), a partir das 8h, no auditório da Escola do SUAS MS “Mariluce Bittar”, na Capital, durante o II Encontro Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil.

Os técnicos de referência do Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) dos 79 municípios fazem parte do público alvo da ação, que está sendo desenvolvida por meio da Supas (Superintendência da Política de Assistência Social). Outros parceiros envolvidos com as ações de erradicação do trabalho precoce em MS também fazem parte.

A programação do evento trará o cenário do trabalho infantil no Brasil, logo na abertura e também discussões em torno do redesenho do Peti e experiências municipais no combate ao trabalho infantil, como em Três Lagoas e Nova Andradina. O debate em torno das notificações de acidentes de trabalho infantil no Brasil, pelo Sinan (Sistema Nacional por Agravo de Notificações), do Ministério da Saúde, finalizará as atividades do dia.

Confira a programação no site da Sedhast.

Serviço
Evento: II Encontro Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil – MS “Enfrentar para Erradicar. Juntos para Vencer o Desafio”.
Local: Escola do SUAS MS “Mariluce Bittar” – Rua Andre Pace, 630 – Bairro Guanandi.
Horário: 8h

Tópicos