Você está aqui

Escolas da Reme recebem rondas de programa para intensificar segurança

Realizadas por equipes especializadas da PM

As 29 escolas da Reme (Rede Municipal de Educação) que integram o programa “Escola Segura, Família Forte”, parceira entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Campo Grande, começaram nesta terça-feira (17) a receber as rondas ostensivas e preventivas que estão sendo realizadas por equipes especializadas da Polícia Militar.

Ao todo, 60 escolas municipais e estaduais são atendidas pelo programa, lançado no início do mês e que conta com seis viaturas e 20 policiais que terão presença constante nas escolas e passarão nas unidades em horários alternados do dia, durante os turnos escolares.

O objetivo do programa, que começou a ser elaborado ainda no primeiro semestre, é atender as demandas das escolas e realizar um trabalho de auxílio no combate e prevenção dos atos de vandalismo, violência e consumo de drogas que possam ocorrer nas proximidades da escola.

Por isso, os profissionais que participam do “Escola Segura, Família Forte” receberam treinamento especial para lidar com alunos, pais e professores. A ideia é que se estabeleça um vínculo de confiança com a comunidade escolar, o que irá facilitar a aproximação dos pais e professores para relatar os problemas que observam no entorno da escola.

Essa relação de confiança é na opinião do diretor Claudemir Carvalho, da escola municipal Nerone Maiolino, no Jardim Vida Nova, um dos principais pontos do programa. A unidade conta com 1.630 alunos da pré-escola a EJA (Educação de Jovens e Adultos) e funciona nos três turnos. “Nós já recebemos o apoio da Guarda Municipal e agora com a presença constante dos policiais, os pais ficarão mais tranquilos porque irá inibir a presença de pessoas estranhas nas redondezas e que possam ter más intenções”, afirmou.

Para a funcionária pública Helena Souza Burenan, mãe do aluno Gabriel, de dez anos e estudante da escola Nerone Maiolino, a aproximação entre a polícia e comunidade é fundamental para o sucesso do programa. “É importante ficar próximo dos alunos e dos pais porque assim podemos contar o que observamos também, principalmente se notarmos a presença de  indivíduos que possam abordar as crianças. Com a polícia eles serão intimidados”, destacou Helena.

Também mãe de aluno, a estagiária de Pedagogia, Sara Siqueira da Silva reforça a existência do policiamento em frente à escola, mas concorda que a proposta de aproximar os pais dos policiais faz a diferença. “Nossa confiança vai aumentar muito e é importante mostrar que o policial está ali para ser nosso aliado e parceiro. Vamos poder pedir atenção em determinadas situações suspeitas”, ponderou.

A aluna Thainara de Oliveira Amaral, do 9º ano, diz que a comunidade é tranquila, mas acredita que o reforço policial irá coibir possíveis brigas próximo da escola. “Vamos ficar mais tranquilos com a presença deles aqui”, disse.

A secretária municipal de Educação, Ilza Matheus, que acompanhou a elaboração do programa junto a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado, enfatizou que o projeto, além de contribuir com um ambiente propício para a aprendizagem, já que deixa a comunidade segura, também oportuniza aos pais, a possibilidade de apontar os problemas que ocorrem fora do ambiente escolar. “Precisamos que os pais e alunos se sintam seguros, mas também é importante ouvir as reivindicações e sugestões da comunidade. Essa união é que irá garantir o sucesso do programa”, concluiu.

Apresentação

Apesar de já ter entrado em operação, o programa será detalhado aos profissionais da Educação ainda esta semana. Na reunião, todas as dúvidas e a dinâmica de atuação dos policiais, que apresentarão um relatório diário das atividades, serão esclarecidas.

Caso observem alguma ocorrência nas proximidades da escola, os pais, comunidade escolar, diretores e professores são orientados a acionar o 190, porém o programa também visa a criação de um canal de comunicação por grupos de WhatsApp que irão integrar os profissionais das escolas atendidas..

Além das rondas preventivas e ostensivas, o “Escola Segura, Família Forte” contará com uma vertente pedagógica que dará assistência à comunidade. O objetivo é coordenar as ações de todos os projetos de prevenção já existentes na área da segurança pública.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tópicos