Você está aqui

Confira as principais manchetes desta quinta-feira dos principais jornais do país

Queda dos juros e reforma da Previdência são destaques

O GLOBO

- Decisão de Trump sobre Jerusalém isola os EUA

A decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e mudar a embaixada americana para a cidade desencadeou uma onda de críticas na comunidade internacional e protestos nas ruas no Oriente Médio. Líderes aliados como a alemã Angela Merkel, o francês Emmanuel Macron e a britânica Theresa May condenaram a iniciativa.

- Governo diz já ter apoio para votar Previdência

O Planalto avalia que já tem apoio para colocar a reforma da Previdência em votação na Câmara, mesmo que ainda não reúna os 308 votos necessários para aprová-la. Após PMDB e PTB fecharem questão a favor do projeto, a ideia é iniciar as discussões em plenário já na semana que vem.

- Os menores juros da história: 7%

O Brasil tem hoje os juros mais baixos da História. O Copom cortou ontem a taxa Selic em 0,5 ponto e, com a inflação abaixo da meta, indicou que a redução poderá continuar se a reforma for aprovada.

FOLHA DE S.PAULO

- Taxa de juros cai a 7% e atinge mínima histórica

O Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, decidiu cortar a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual. Com isso, a Selic chega a 7% ao ano, o menor patamar já registrado. Foi a décima redução seguida da taxa. A decisão, unânime, veio em linha com a expectativa do mercado.

- Governador de Minas se torna réu, mas não é tirado do cargo

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), tornou-se réu sob acusação de corrupção passiva. O Superior Tribunal de Justiça acolheu a denúncia da Procuradoria, mas o manteve no cargo por entender que não há justificativa para o afastamento, como tentativa de obstruir a Justiça.

- PF leva reitor da UFMG para depor em investigação

O reitor e o vice da Universidade Federal de MG foram levados para prestar depoimento em operação da PF que apura suposto desvio de verba — eles não comentaram. Entidades criticaram a ação e lembraram caso ocorrido em SC, onde um reitor cometeu suicídio após ser detido em apuração.

O ESTADO DE S.PAULO

- Planalto acena com mais verba e reforma da Previdência avança

Em busca de apoio para aprovar a reforma da Previdência, o Palácio do Planalto deu aval para Câmara e Senado votarem ontem à noite projetos que terão impacto de R$ 30,2 bilhões nas contas públicas ao longo de 15 anos. Foram aprovados novos programas de parcelamento de dívidas do Simples Nacional e de débitos de produtores com o Funrural, compensação financeira a Estados pelas perdas com a Lei Kandir e Proposta de Emenda à Constituição que eleva o porcentual de recursos recolhidos para a União que serão destinados aos municípios.

- Juros caem para 7%, menor índice da história

O Banco Central reduziu ontem a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual, para 7%, menor patamar da história. É o décimo corte consecutivo da taxa de juros.

- Governador de Minas vira réu por corrupção

Fernando Pimentel (PT) é acusado de favorecer a Odebrecht em troca de vantagens indevidas quando foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, na gestão Dilma Rousseff. Ele, porém, não será afastado do governo de Minas Gerais.

Tópicos