Você está aqui

Confira os 5 piores presentes para ganhar de amigo secreto segundo campo-grandenses

Está aberta a tempora do troca-troca de presentes

Depois de trauma de infância, hoje Danilo, no centro da foto de camiseta branca, não participa mais de amigo secreto, só faz foto para brincar

Quando entra dezembro, começa também a movimentação do sorteio do tão polêmico “amigo secreto”. O que era para ser uma simples brincadeira para presentear, acabou virando, em alguns casos, até traumas de infância. Tudo por causa do bendito presente, que nem sempre é aquilo que a pessoa esperava ganhar.

E o MidiaMAIS separou 5 exemplos de pessoas que se deram mal no troca-troca de presentes. Confira a lista:

1 – Gibi

O presente marcou a infância do servidor público Danilo Mandetta, 26 anos, foi dado por uma professora em amigo secreto feito na escola. E ela também era a "amiga secreta" dele. "Ela tinha pedido um livro cujo preço era X. Detalhe que nessa época eu vivia de uma mísera mesada. Pois bem, ela me deu um gibizinho com um dinheiro Y dentro, dizendo que não havia tido oportunidade pra comprar meu presente. Porém, X > Y em mais ou menos R$ 20. Isto é, nem ressarcido eu fui! Fiquei muito bravo!”, conta Danilo. E por causa da más recordações como esta, hoje o jovem tem verdadeira aversão à brincadeira e não participa mais, seja ela realizada no trabalho ou na família.

2 – Caneta sem tinta

“Foi bom descobrir cedo que amigo oculto é fria”. Essa frase do designer Breno Pereira de Barros, 35 anos, é por causa de um amigo secreto que ele participou quando tinha 9 anos. Ele ganhou uma caneta e quando foi usar, ela não tinha nem tinta.

3 – Porta-cebola

Para a médica veterinária Pamela Matayoshi de Araújo, 31 anos, não foi nada legal ganhar um recipiente para guardar cebolas. "Todo mundo ganhou um presente legal e eu ganhei um treco que não era nem pra mim, era pra usar na casa. Quem dá isso pra uma pessoa?", contou a veterinária, lembrando do quanto detestou o objeto que ganhou de uma amiga. Mesmo assim, ela ainda é fã da brincadeira e todo ano participa de vários grupos diferentes.

4 – Canecas

Quase 10 anos atrás, a advogada Kamila Grubert, 31 anos, ganhou duas canecas da avó, em um amigo secreto da família. Na época, ela não gostou do presente. “Enquanto todo mundo ganhou perfume, blusa, sapato... Eu ganhei duas canecas. Foi bem decepcionante na hora. Mas hoje, casada, entendi que aquele presente foi extremamente útil. Só tomo chá nas canecas que ela me deu”, conta a advogada.

Quem também foi presenteado com uma caneca e achou que a surpresa deixou a desejar foi o analista de Tecnologia da Informação Gerson Gaúna, 48 anos. “Ganhei na sexta-feira e quando fui usar em casa, no domingo, ela quebrou do nada. Fiquei com a alça na mão e a caneca ficou na mesa”, lembra.

5 – Copo musical

"É um copo que quando enche toca aquelas músicas toscas.Tem um sensor mequetrefe que aciona o som. A pilha acaba rápido e é só cair para estragar de vez", conta o advogado Rafael Netto Rodrigues, 31 anos, sobre o pior presente de amigo secreto que ele já ganhou na vida. A brincadeira foi entre amigos e o copo foi comprado no Paraguai. Rafael só ficou na dúvida se ela para ser legal ou só para sacanear mesmo.

Embora a expectativa pelo presente seja algo difícil de controlar, vale lembrar do famoso clichê: "o que vale é a intenção". E é bem assim que a terapeuta holística Cristina Gasparetto, 33 anos, pensa sobre amigos secretos.

“Muitas vezes, os valores são distorcidos. Esse é um motivo do qual não participo mais de amigo secreto há anos. As pessoas não sabem brincar, se ofendem algumas vezes, ou depois rola aquela fofoquinha por trás em tom de deboche, para falar do presente que fulano deu para ciclano. Amigo secreto é uma brincadeira, e devemos dar valor ao esforço que a pessoa teve em comprar algo sofrendo com a dúvida sobre seu amigo gostar ou não, e torcendo para que ele goste. O legal é dar valor para o sentimento que existe por trás do presente”, ressalta a terapeuta.

Tópicos