Você está aqui

Em vídeo, Temer celebra aprovação da reforma trabalhista e ignora denúncia

Confira o vídeo

Em vídeo publicado nas redes sociais nesta segunda-feira (17), o presidente Michel Temer celebrou a aprovação da reforma trabalhista pelo Congresso e resultados positivos da economia brasileira.

Alvo de denúncia da Procuradoria Geral da República por corrupção, o presidente não falou sobre o processo no vídeo, que tem quase quatro minutos de duração.

"Na semana passada, tivemos dias de muito trabalho e de excelentes resultados para o país. Dias desafiadores. Mas mantivemos a pauta das reformas e avançamos ainda mais. [...] A maior prova é a aprovação da reforma trabalhista. A modernização trabalhista, agora, é lei", afirmou Temer.

"Nem os mais otimistas acreditavam que fosse possível recuperar o tempo perdido tão rapidamente. A nova lei coloca o Brasil no século 21 nas relações trabalhistas", comemorou.

Além de destacar a aprovação da reforma trabalhista, o presidente celebrou os resultados da agricultura brasileira, a redução da inflação e o crescimento na geração de empregos nos últimos meses.

Nesta segunda, o Ministério do Trabalho informou que o Brasil gerou no primeiro semestre deste ano 67.358 mil vagas formais de trabalho. Este foi o primeiro resultado positivo para o período desde 2014.

Ao todo, segundo o governo, foram 7.523.289 contratações nos primeiros seis meses deste ano e 7.455.931 demissões.

"Eu tenho muito orgulho em dizer que vencemos a maior recessão de nossa história", disse Temer em outro momento do vídeo.

 

Veja a íntegra da fala de Temer:

Na semana passada, tivemos dias de muito trabalho e de excelentes resultados para o país. Dias desafiadores. Mas mantivemos a pauta das reformas e avançamos ainda mais.

Meu governo começou inspirado no programa 'Uma Ponte Para o Futuro'. É um compromisso escrito que tem se tornado realidade. A maior prova, é a aprovação da reforma trabalhista. A modernização trabalhista, agora, é lei.

Nem os mais otimistas acreditavam que fosse possível recuperar o tempo perdido tão rapidamente. A nova lei coloca o Brasil no século 21 nas relações trabalhistas.

Muito ainda se vai falar sobre essa legislação e da criação de novos empregos que ela permitirá. Milhões de trabalhadores e trabalhadoras, que vivem hoje na informalidade, terão, enfim, suas carteiras assinadas.

Estamos mudando o Brasil para melhor.

E, do campo, não param de chegar boas notícias. Eu e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, nos dedicamos a melhorar a gestão do agronegócio e o planejamento já trouxe resultado. Nossa safra de grão bate novos recordes. Estima-se que chegará em 240 milhões de toneladas este ano.

Com isso, a inflação caiu ainda mais, e o brasileiro já paga menos para comer, menos para vestir, menos para morar. Os juros seguem em ritmo de queda, mas os resultados positivos não param por aí.

O crédito para pessoa física só aumenta, a renda média do trabalhadores vem subindo, o fluxo de veículos pesados nas estradas cresce há sete meses, um indicador de melhora da economia. E pelo terceiro mês seguido, nosso país registra criação positiva de empregos.

Os investimentos e os empregos estão voltando. Também, você sabe, vamos regularizar a questão fundiária. Milhões de brasileiros sem escrituras, em breve, terão documento de suas casas em cidades e terrenos no campo.

E distribuímos mais de R$ 1,7 bilhão para saúde na semana passada, o que vai permitir entregar 9 mil ambulância aos municípios brasileiros.

Meus amigos, minhas amigas. Eu tenho muito orgulho em dizer que vencemos a maior recessão de nossa história.

E temos que celebrar, volto a dizer, a reforma trabalhista. A revolução que fizemos na relação entre patrão e empregado, faremos também ao simplificar nosso sistema tributário. Esse será outro ponto que levaremos adiante em brevíssimo tempo.

Melhoraremos nossa competitividade no campo empresarial, abrindo novos mercados para empresas nacionais, gerando emprego para todos os brasileiros. Governo, parlamento e a sociedade brasileira têm ainda um desafio maior: salvar as nossas futuras gerações. Significa: salvar a Previdência Social.

O Brasil continuará avançando. Coragem e disposição para fazer o que é preciso ser feito. É nisso que eu acredito, é isso que eu continuarei a fazer. Vamos juntos transformar o país.

 

Tópicos