Você está aqui

Moraes e Temer teriam tentado barrar Lava Jato, segundo Aécio

Trecho de conversa foi divulgado por Janot

Em documento divulgado no início da tarde desta sexta-feira (19), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes é citado por Aécio Neves. Na conversa descrita, o ministro estaria tentando organizar uma forma de impedir o avanço das investigações da Operação Lava Jato, junto ao presidente Michel Temer.

Segundo publicado no portal Jota, a conversa teria ocorrido entre o senador Aécio Neves (PSDB) e o sócio da JBS, Joesley Batista no dia 24 de março deste ano, no Hotel Unique que fica em São Paulo, capital.

Aécio teria ressaltado que a ideia da escolha de delegados para conduzirem os inquéritos através de direcionamento das distribuições, não teria sido finalizada entre Temer e Moraes

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, conta que a partir de 29min40s do áudio, Aécio relata a ideia de escolher dez delegados para distribuição dos inquéritos. 

“O que vai acontecer agora, vai vir inquérito sobre uma porrada de gente, caralho, eles aqui são tão bunda mole, que eles não notaram o cara que vai distribuir os inquéritos para os delegados. Você tem lá, sei lá, tem 2 mil delegados da Polícia Federal, aí tem de escolher dez caras. O do Moreira [Franco, ministro da Secretaria-Geral], o que interessa a ele, sei lá, pro João, o do Aécio vai para o Zé. O outro filho da puta vai pro, foda-se, vai para o Marculino, nem isso conseguiram terminar, eu, o Alexandre e o Michel”, teria dito Aécio.

Janot é o  responsável por enviar pedido da abertura de inquérito, para Edson Fachin, relator da Lava Jato.
Ainda conforme o Jota, a assessoria do ministro Alexandre de Moraes ainda não teria se manifestado. 

Tópicos