Você está aqui

Comandante do Exército reúne generais no RJ e fala em 'coesão'

Villas Bôas publicou foto com militares em sua conta no Twitter

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, anunciou nesta terça-feira (26) em suas redes sociais que esteve reunido, no Rio de Janeiro, com generais da ativa e da reserva, com o objetivo de “orientar, pessoalmente, os integrantes do Exército”.

Villas Bôas publicou uma foto da reunião com os militares, em que aparece sentado ao lado de outros comandantes, de frente para um grande grupo de militares. Na legenda da foto ele utilizou a hashtag #coesão. A reunião não foi divulgada à imprensa.

Segundo o CML (Comando Militar do Leste) do Rio de Janeiro, participaram do encontro três ex-comandantes do Exército e o ex-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional, Jorge Félix, que atuou durante os dois mandatos do governo Lula.

O jornal Folha de S. Paulo tentou contato com as Forças Armadas para obter informações sobre o discurso proferido pelo comandante, quem estava presente na reunião, número de participantes, o local e duração do encontro. Nenhuma das solicitações foram atendidas.

Pela foto publicada pelo comandante Villas Bôas, é possível deduzir que a reunião tenha ocorrido no CML do Rio de Janeiro. A publicação teve mais de 1,2 mil curtidas no Twitter, aonde Villas Bôas é bem ativo, com mais de 26 mil seguidores.

Polêmica do Exército

A reunião ocorre após a polêmica gerada pelas declarações do general Antonio Hamilton Mourão, sobre “impor uma solução” e “intervenção” dos militares para a crise política no país, durante uma palestra promovida pela maçonaria no Distrito Federal, no dia 15 de setembro.

Após as declarações, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, pediu que Villas Bôas tomasse providências e cobrasse explicações de Mourão. O comandante disse que o general era um "grande soldado" e que tinha sido mal interpretado.

Tópicos