Midiamax
BUSCA: 
 Capa

 Últimas Notícias

 Pimenta no Reino

 Bastidores

 Transparência

 Política

 Polícia

 Emprego

 Tecnologia

 Esportes

 Geral

 Mundo

 Brasil

 Agronegócio

 Economia

 Cultura

 Cinema

 Entretenimento
Espaço do Leitor
Espaço do leitor
Articulistas






Blogs
 Alex Fraga

 Ana Cavalheiro

 Cozinha de Raízes

 Eugênia Amaral

 Falo Blogo Escrevo

 Festas e Eventos

 João Campos Online

 Papo de Pregão
 Fernando Soares
Mais Lidas
01 Garoto envolvido se defende e afirma que adolescente não foi abusada em escola

02 Apostador de Mato Grosso do Sul leva R$ 37,6 milhões na Mega-Sena

03 Idosa morre atropelada por ônibus após ficar presa em porta do veículo

04 Campo-grandense lança CD e tem ingressos de show esgotado em primeiro dia de venda

05 Testemunha do acidente no Coophatrabalho diz que sacola da idosa enganchou na porta

Acesso Fácil
Faça da Midiamax sua página inicial
Polícia

15/04/2013 10:32

Jovem homossexual é arrancada a força de carro e estuprada em festa de acadêmicos da UFMS

Aumentar texto Diminuir texto

Graziela Rezende

Uma jovem homossexual de 20 anos, segundo a Polícia Civil, foi arrancada a força do seu veículo e estuprada na madrugada deste domingo (14), em uma chácara na rua da Divisão, Jardim Parati, em Campo Grande. No local ocorria uma festa dos acadêmicos do curso de Artes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

A vítima estava acompanhada da namorada, quando por volta das 4h30 passou mal e decidiu ir para o seu veículo, não trancando a porta naquele momento. Cinco minutos depois, a menina afirma que um homem a agarrou pelo pescoço e falou inúmeros palavrões, levando-a para um matagal próximo.

No local, ele arrancou com força a sua calça e a estuprou. Assim que finalizou o ato sexual, a jovem relata a polícia que ele se limpou em sua roupa e fugiu. A namorada da menina e os amigos ainda fizeram buscas nas imediações, mas o suspeito não foi encontrado.

Ele seria moreno, com o cabelo crespo e estatura média. Na ocasião trajava um casaco de cor preta, além de uma camiseta vermelha com um símbolo redondo na cor branca, calça jeans e tênis. Já a jovem permanece com forte dores no pescoço, nas genitálias e lesões nas costas. O caso será apurado pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento á Mulher).

Comentários (19)

18/04/2013 16:19
Camila Maia
Alienada és tu, Jussara Simões. E que prendam quem fez isso com a moça. Este fora-da-lei sim é quem deveria estar sendo alvo de críticas. Monstro. "Somos iguais perante a Constituição", jura sr. Carlos Alberto? Estão cegos, surdos e mudos? Pena de vocês.

17/04/2013 12:38
Rosana
O ser humano é mesmo um ser desprovido de amor ao proximo, uma menina foi brutalmente estuprada e as pessoas aqui so conseguem pensar que ela é homossexual... Meu Deus o que é isso? Ela deixou de ser um ser humano quando se identificou como homossexual? Que coisa feia principalmente para os cristãos que se esquecem que o segundo maior mandamento é amar ao proximo como a ti mesmo!

17/04/2013 00:12
Jussara Simoes
Concordo com o que o Marcos Roberto disse. Milena e Ana Carolina vocês são duas alienadas, chatas de galocha!

16/04/2013 10:37
João Carlos Villa Puentes
Não sou a favor da homossexualidade,mas ninguém tem o direito de exercer força e praticar atos monstruosos com um ser humano,independente de sua raça,orientação sexual,sexo ou classe social.Deus ama os seres humanos,não ama seus atos.E o fato da garota ser lésbica é apenas um detalhe.Deus não faz distinção entre seus filhos, apenas não aprova determinadosa atos.Não cabe a ninguém julgar,só a Deus.

16/04/2013 00:35
Rubens
O pessoal da cadeia adora receber os "Jacks". Deixa quieto que a polícia vai achar esse cretino e na cadeia ele vai ver o que é bom prá tosse. Estuprador tem mais é que se ferrar. Sem essa de que a guria é homo. Estupro é i-na-cei-tá-vel. Violência sexual seja com quem for (hetero, bi, tri, tetra) eu não aceito mesmo. Estuprador

15/04/2013 23:06
gomes
senhora Alessandra, e demais desinformados e mau educados, não se trata de religião ou opção sexual, pois acredito q quando o criminoso agrediu a vitima, ele não deve ter perguntado a msm se era evangélica ou católica, hetero ou homossexual, a questão é segurança pública e respeito aos direitos de cada um, o resto é lixo! e quanto a maioria cristã, por favor, declaro que faço parte desse 1%...

Próximo 
13h11
Operação da PRF constata queda de 10% nos acidentes, mas aumento de 7% em mortes
12h50
Em Amambai, adolescentes são apreendidos com maconha na MS-289
12h32
Fazendeiro campo-grandense é multado em R$ 67 mil por queima ilegal de leiras
Entrevista
Tráfico humano: MS tem 'tabela de preços' para mulheres de acordo com a cor, diz especialista
Charge do dia
Charge