Midiamax
BUSCA: 
 Capa

 Últimas Notícias

 Pimenta no Reino

 Transparência

 Política

 Polícia

 Emprego

 Tecnologia

 MidiaMAIS

 Esportes

 Geral

 Mundo

 Brasil

 Agronegócio

 Economia

 Cultura

 Cinema

 Entretenimento
Articulistas



Blogs
 Fernando Soares
Mais Lidas
01 Identificado motociclista morto em colisão com caminhão na Vila Piratininga

02 Aluna de escola municipal diz sofrer ameaças de professora e coordenadora há um mês

03 Com direito a granizo, chuva de três horas alaga ruas e causa estragos em casas

04 Azambuja mantém mistério, mas secretariado começa a se desenhar

05 De olho na presidência da Assembleia, PMDB diz que não quer indicar secretários

Espaço do Leitor
Espaço do leitor
Acesso Fácil
Faça da Midiamax sua página inicial

06/03/2013 14:32

Ex-mulher e irmão de Chorão trocam empurrões na frente do IML

Aumentar texto Diminuir texto

Uol Notícias/WM


Thiago Azanha
Graziela Gonçalves, ex-mulher de Chorão, aguarda a liberação do corpo

A estilista Graziela Gonçalves, ex-mulher de Chorão, e Ricardo Magno, irmão do cantor, trocaram empurrões e xingamentos à porta do IML (Instituto Médico Legal) do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Eles aguardavam a liberação do corpo do líder da banda Charlie Brown Jr, que foi encontrado morto na madrugada desta quarta em seu apartamento.

Ricardo chegou ao IML por volta das 14h45 com uma muda de roupas e se deparou com Graziela, que se divorciou de Chorão em meados de novembro. O encontro gerou uma discussão que terminou com empurra-empurra e xingamentos. Ambos foram separados por parentes. Após a confusão, Graziela se afastou do grupo e foi acalmar os ânimos em uma varanda nas dependências do local.

Alexandre, filho de Chorão, chegou por volta das 13h50 ao IML com documentos para liberação do corpo do cantor. O jovem de 23 anos estava a pé e não falou com a imprensa. O ex-cunhado do cantor, Reginaldo Lima, disse que não iria especular as causas da morte, mesmo após a informação de que foi encontrada uma "pequena substância branca que aparenta ser cocaína". no apartamento. "Toda a família está abalada, em choque", disse.

O delegado Gilmar Contrera, do 14° Distrito Policial de São Paulo, acredita que haja relação entre as drogas e a morte. "Acredito que ele possa ter tido uma overdose por conta das evidências que tinham no local. Foi encontrado um pó branco, mas só o laudo dirá se era cocaína", disse ele. O laudo demora de 4 horas a 6 horas para ficar pronto e deve ser divulgado pelo Departamento de Homicídios, segundo informou Contrera.

A mãe do filho do cantor, Thais Lima, também aguardava a liberação do corpo no IML.



Comentários (0)

 
Deixar comentário
14h08
Diocese de Lins afasta padre após churrasco em casa paroquial
12h51
Governo cria grupo de trabalho para mapear crimes de ódio na internet
12h46
Mauro Borges diz que Petrobras sairá fortalecida das investigações
Artigo do dia
Aristóteles Drummond
Ambiente de Negócio
Entrevista
Diretor do CRA fala da importância do profissional administrador na gestão pública
Loteria
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 67 milhões no sábado